Mônica Sampaio

quarta-feira, 25 de março de 2009

VOCÊ QUER SER UM LOCUTOR?


Este tópico trata da Ética e da Formação do Locutor Profissional. E o motivo principal do artigo é conscientizar aqueles que querem fazer ou que já estão fazendo locução, para que se apropriem e se vistam do espírito de união e profissionalismo, para que a ânsia de ser locutor de Rádio não esvazie de valores a profissão, conforme vem acontecendo há três décadas.

Enquanto o locutor se comportar de forma individualista e leviana, achando que o fato dele trabalhar em uma emissora, se torna a única coisa importante em sua carreira profissional, esta profissão continuará em queda.
O intuito desse artigo é mostrar para o Locutor, que não basta ter voz bonita e querer trabalhar em Rádio; mostrar que é necessário o aprimoramento das técnicas de Locução, assim como é necessário estar embuído do espírito classista; pois, se não houver união, não haverá progresso; ficaremos desprotegidose sucumbiremos para dar lugar a "qualquer um" que queira "aparecer" no Rádio e na TV."

VOCÊ QUER SER UM LOCUTOR?

Indubitavelmente, este é o primeiro quesito para seguir a profissão de Locutor: Querer.
Além da Vontade, é claro, existem outros fatores importantes.

O que é ser um Locutor?

É emprestar a voz a um produto ou idéia. É falar pelos outros.
Quando o cliente contrata uma voz, espera dela, um determinado resultado. E cabe ao locutor, promover esse resultado, de acordo com o que o seu cliente deseja. Esse cliente pode ser, inclusive, o proprietário de uma emissora de Rádio.
Muitos locutores e, principalmente, aspirantes a locutor, se esquecem desse detalhe: fazer o que o cliente quer e não o que o locutor deseja. Obviamente, o locutor tem que se preservar quanto a posturas que possam comprometer o seu desempenho e/ou sua carreira, como por exemplo, erros de português no texto, ideologias sócio-políticas radicais etc. Mas, no restante, é o cliente quem manda.
Alguns colegas, confundem esses aspectos, e acabam perdendo seu cliente por falta de flexibilidade. E de profissionalismo.

Locutor ou Comunicador?

Essa é a diferença. O locutor, normalmente, não tem autonomia em sua fala; ele é escolhido pela sua voz e pela sua interpretação. Já o Comunicador, este sim, é escolhido pela sua postura; pela sua comunicabilidade. Mas, locutor ou comunicador , o importante e fundamental é que saiba fazer bem o seu trabalho. E ter em mente que a postura ética e profissional é um fator relevante em sua carreira.

Ética

É muito comum encontrarmos locutores que reclamam do estilo imposto pelos seus patrões. Ora, mas vamos analisar, juntos, essa questão. Quem é o proprietário do produto ou do veículo? Quem é que arca com as despesas e com todas as conseqüências? Não é o patrão/cliente? Portanto, mais do que justo ele determinar como quer o resultado. Cabe ao locutor, já que aceitou o trabalho, obedecer. Isso se chama profissionalismo.

Formação Profissional

Um aspecto muito importante para o Locutor e para o Comunicador, é a formação profissional. A grande maioria dos colegas não atenta para isso; acredita que, só por gostar de Rádio e ter uma bonita voz, já está pronto. Engano grave; principalmente para a sobrevivência da profissão. A nossa classe perdeu prestígio e credibilidade justamente pelo fato do Locutor não procurar se aprimorar, tanto em termos de emissão da voz, quanto do uso da Língüa Portuguesa e cultura geral. Formação é o que diferencia o profissional do amador. Diferencia em termos de valorização.

Existem outros aspectos importantes, tanto para quem quer iniciar a carreira, quanto para aperfeiçoar o desempenho do Locutor profissional. Um grande abraço!

Mônica Sampaio

MSN: monica_sampaio_melo@hotmail.com
www.monica-sampaio.blogspot.com
www.workshock-monicasampaio.blogspot.com